< Voltar

Administração judicial

Em 1995, com a colaboração de minha Equipe Técnica, criei a Administração Judicial em Penhora de Faturamento (Artigo 866 - Novo Código de Processo Civil).

Temos capacidade instalada para realização simultânea de 200 Administrações Judiciais e atualmente administra judicialmente cento e setenta empresas em processos de execução.

Ao ser nomeado Administrador Judicial, retiro os autos em carga e, após sua análise acurada, efetuo diligência na empresa executada e realizo Estudo de Viabilidade Econômica, elaboro o Plano de Administração, fixando um percentual de Faturamento a ser retido mensalmente, que pode variar de 5% a 30%, até satisfação integral da dívida. Este Plano de Administração é submetido ao crivo, aprovação e homologação do MM. Juiz do feito. A seguir, dar-se- á início propriamente à Administração Judicial.

Este Sistema permite que a Empresa Devedora continue operando e cumprindo sua Função Social, garante ao Credor o recebimento de sua Dívida e ao Poder Judiciário cumprir sua função, realizando assim a Prestação Jurisdicional.